sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Russomano Despenca, e Haddad Empata com Serra





























Em compromisso não di­vulgado por sua campanha, o candidato do PRB à Prefei­tura de São Paulo, Celso Russomanno, recebeu on­tem uma oração do apóstolo Estevam Hernan­des, da Igreja Renascer em Cristo.

No palco também estavam seu vice, Luiz Flávio Borges D'Urso, e o coordenador político de sua coligação, Campos Machado, ambos do PTB.

D'Urso foi advogado dos Bispos Estevam e Sonia Hernandes quando eles foram presos ao tentar entrar nos EUA, em 2007, com dinheiro não declarado, escondido em malas, nas vestes e, parte dele, camuflado em uma Bíblia, livro sagrado da igreja dos Heernandes.

Campos Machado advogou para Macedo quando o bispo foi preso também nos Estados Unidos, em 1992, acusado de curandeirismo, charlatanismo, estelionato, e outros crimes.

Também ouviu o minis­tro da Pesca, Marcelo Cri­vella, dizer que os evangélicos não dependem do governo, e defender o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal.

Senador licenciado pelo PRB, Crivella é sobrinho de Macedo e um dos bispos da Universal no alto escalão da sigla de Russomanno.

O ministro sugeriu que Macedo e Hernandes são perseguidos por liderar suas igrejas. "Perguntem ao apóstolo ou ao bispo Macedo o preço que eles pa­gam."

Crivella pregou em um café da manhã promovido pela Confederação das Igrejas Evangélicas Apostóli­cas do Brasil em uma feira cristã no Anhembi (zo­na norte). Russo­manno foi ao evento para receber o apoio da Renascer.

Antes da oração em prol do candidato, Crivella defendeu o engajamento político das igrejas, mas tentou convencer os ouvintes que não há mistura de religião com política.

"Engana-se quem pensa que a igreja quer se aproveitar da política. Bobagem. Vivemos de dízimo e de ofertas. Não precisamos da ajuda de governo para nada", disse, como se ele próprio acreditasse nessa mentira.

O ministro afirmou que a causa das igrejas é a liberdade religiosa e que "alguns candidatos", referindo-se a Russomanno, estão sentindo o "preconceito" que haveria contra evangélicos.

Estevam Hernandes orou para que a candidatura do PRB "dê fruto na estação própria", e o ex-deputado Bispo Gê (DEM-BA) disse que Russomanno tem boa índole e está preparado para governar.


Com 20,8 mil fiéis em São Paulo, segundo o Censo 2010, a Renascer pede à prefeitura "flexibilidade na documentação e regularização de imóveis [templos]", disse o deputado Marcelo Aguiar (PSD-SP), um dos articuladores políticos da igreja.

Russomanno não falou com a Folha no evento. Disse que só daria entrevista em um compromisso público, à tarde. Um segurança se posicionou entre ele e a reportagem.

No fim da tarde, afirmou que não divulgou a ida ao ato religioso porque foi só uma "visita à feira". O candidato, no entanto, não passou por nenhum estande do evento.




Nenhum comentário:

Postar um comentário