quarta-feira, 3 de junho de 2015

SECCIONAIS DA OAB SE UNEM CONTRA GILMAR MENDES









A entrevista do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, ao 247, em que ele acusou a Ordem dos Advogados do Brasil de ser "laranja do PT" (leia aqui) na ação que questiona o financiamento empresarial de campanhas políticas rendeu mais uma manifestação de protesto. Além da nota do presidente da entidade, Marcus Vinícius Furtado Coêlho, que cobrou "respeito" de Gilmar (leia aqui), o Colégio de Presidentes das Seccionais da OAB também se manifestou por meio de nota. Leia abaixo:

O colégio de Presidentes de Seccionais vem reiterar a resposta já apresentada pela OAB Nacional em relação à ofensa perpetrada pelo ministro Gilmar Mendes contra nossa instituição.

A OAB possui 85 anos de credibilidade e sempre respeitou todos os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).
Entendemos que, numa sociedade democrática, deve se haver o direto de discordar. O pluralismo é um princípio constitucional.

Contudo, a educação e o alto nível do debate de ideias se impõe. Lamentamos que, em processos naturais de uma democracia, busque-se a desqualificação de instituições como estratégia para se vencer um debate de argumentos.

O que a sociedade aguarda do ministro Gilmar Mendes é seu o voto no julgamento que discute o financiamento de empresas nas eleições.

É dever do ministro manifestar-se nos autos, não através de comentários caluniosos na imprensa.

Como costuma pronunciar o presidente nacional de nossa entidade, Marcus Vinícius Furtado Coêlho, o único partido da OAB é a Constituição da República e nossa ideologia é o Estado Democrático de Direito.

Colégio de Presidentes das Seccionais da OAB




Nenhum comentário:

Postar um comentário