sábado, 27 de junho de 2015

Socorro !... Ronaldo Caiada tem um cérebro



Protegido pelos poderes que o povo lhe outorgou - Foto Montagem - Bastidores


Parafraseando Kiko Nogueira - no Diário do Centro do Mundo


A formulação de Demóstenes Torres sobre Ronaldo Caiado — “uma voz à procura de um cérebro” — precisa ser atualizada.
Fica cada vez mais evidente que Caiado tem cérebro, e esse talvez é, com certeza, o problema.
Tornou-se o Mistificador Geral da República. Desde que Aécio foi obrigado a tirar o pé do impeachment, Ronaldo Caiado ocupa o espaço de oposição histérica. 
É a direita Chacrinha (sem faltar com o merecido respeito ao meu ilustre conterrâneo), feita para confundir e não para explicar. 
Não à toa, virou ídolo de todo e qualquer revoltado on line. Foi um dos palestrantes convidados do Fórum da Liberdade, em abril. De acordo com os organizadores, Caiado “destaca-se como debatedor”.
Na verdade, ultrapassou há tempos qualquer tipo de linha definidora do que seja honestidade num debate. Foi ele o responsável por espalhar o boato do habeas corpus de Lula. “Temendo ser preso pelos malfeitos que cometeu – disso ninguém mais duvida – Lula apresenta habeas corpus preventivo”, escreveu ontem nas redes sociais.
Em seguida, cravou que “Lula ‘Brahma’ quer escapar da responsabilidade no escândalo do Petrolão/Lava Jato. Habeas Corpus prova que o ‘chefe’ foi identificado.”
Mesmo quando pego na mentira, ele insiste empedernido. “Quem deve dizer se é verdadeiro ou não é a Justiça do Paraná”, disse sobre o HC.
Este tem sido seu modus operandi. Ciente de que lhe dá ribalta, Caiado é por inteiro um intestino de factoides que só perde em invenção, talvez, para biógrafo de Lobão.
Caiado trabalha na sintonia da ameaça bolivariana. Não tira isso da cabeça e da boca. Diz que os imigrantes haitianos, por exemplo, vieram votar em Dilma, e estão sendo treinados para integrar o exército do MST. Por isso estão vindo mais homens do que mulheres e crianças.
No episódio da excursão à Venezuela ele ampliou as fronteiras do descompromisso com os fatos. Enquanto o pedido era analisado oficialmente, denunciou que o vôo havia sido proibido e que o Brasil se alinhava a um tiranete. Exigiu a retirada venezuelana no Mercosul.
Uma vez em Caracas, postou que a van com os sete colegas da liga da justiça havia sido “apedrejada”. O vídeo seria colocado no ar mais tarde porque a internet “era ruim”. Claro que as imagens nunca viram a luz do sol.
Jamais se corrige, jamais pede um esboço de desculpas por inventar tanto. Talvez porque seus eleitores esperem dele, ao fim e ao cabo, o grito de pega ladrão enquanto o sujeito bate a carteira, mas na verdade é por falta de coragem mesmo. Homem de verdade, como meu pai me ensinou, não agride por trás, resolve suas questões olho no olho.
Não, não. Caiado tem um cérebro e, como todos nós, o dele começou a funcionar no momento em que ele nasceu. O problema é que o dele enguiça quando ele fala em público.
Um baita de um covarde escondido sob as 'vestes' assustadoras que o cargo de senador da república lhe embrulha.




Nenhum comentário:

Postar um comentário