quinta-feira, 6 de agosto de 2015

JUIZ RICARDO SOARES LEITE, DA OPERAÇÃO ZELOTES, É AFASTADO DO CASO









O juiz Ricardo Augusto Soares Leite, responsável pela 10ª Vara Federal do DF, não responde mais pelo processo da Operação Zelotes, considerado o maior escândalo de corrupção do país. O magistrado foi afastado e quem responderá pelo caso será a juíza Marianne Borré.
Ricardo Leite, que negou os pedidos de prisão temporária de 26 investigados solicitados pelo Ministério Público Federal, teve sua conduta criticada pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal, órgãos responsáveis pela investigação da Operação Zelotes. Nos últimos meses, duas representações contra o magistrado foram protocoladas, uma feita pelo MPF na Corregedoria do Tribunal Regional Federal da 1ª região, e outra encaminhada ao Conselho Nacional de Justiça, pelo relator da subcomissão da Câmara dos Deputados que acompanha as investigações sobre o esquema de corrupção no Conselho de Administração de Recursos Fiscais (Carf), deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS).
A representação do parlamentar foi acolhida pela Corregedora Nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, que deu prazo de 15 dias para o juiz prestar informações.
Em declarações na noite de quarta-feira (5), o deputado Pimenta disse esperar que a substituição do juiz "seja para melhor" e que o Poder Judiciário passe a atender as solicitações do MPF e da Polícia Federal na Operação Zelotes.
"Esperamos que sejam reconsideradas decisões tomadas pelo juiz Ricardo Leite, como a de negar todos os pedidos de prisão temporária, a de impedir o acesso da população aos autos do processo, entre outras. Talvez por não ser um escândalo político mas, sim, um caso de corrupção que envolve grandes empresários e escritórios de advocacia, esse episódio no Carf parece contar com uma rede de proteção para que as ilegalidades não sejam tornadas públicas, e o maior exemplo disso é o desinteresse da mídia sobre os R$ 20 bilhões que foram desviados dos cofres públicos", critica Pimenta.



Nenhum comentário:

Postar um comentário