terça-feira, 4 de agosto de 2015

Luciana Santos reune-se com Dilma e a Base do Governo para garantir sustentação





Luciana sobre reunião com Dilma: a perspectiva é de garantir a governabilidade.


A presidenta Dilma Rousseff reuniu-se na noite desta segunda-feira (3) com ministros, líderes parlamentares e partidários da base aliada em um jantar, no Palácio da Alvorada. O objetivo do encontro foi de confraternização, para marcar a abertura do segundo semestre do Legislativo, e também de unificar o comportamento da base aliada e garantir a governabilidade.

Segundo a imprensa, Dilma reforçou que o governo encara o cenário de crise como um momento de travessia e que o “horizonte é positivo” com o ajuste. Ela relacionou o contexto ao efeito do preço das commodities, do câmbio e lembrou que os países emergentes também estão em dificuldades. De acordo com o jornalValor, na reunião, a presidenta Dilma ressaltou a importância da aprovação do ajuste fiscal e dos vetos às propostas que elevam as despesas, como o reajuste do Judiciário e a que estende a correção real aos aposentados. E assim, a presidenta reforçou o apelo para que tenham responsabilidade fiscal nas votações no Congresso Nacional.


A reunião da Dilma contou com a presença dos líderes da base, tanto no Senado quanto na Câmara dos Deputados, além de presidentes dos partidos. O intuito do encontro foi de avaliar e poder se preparar para um semestre de incertezas no Congresso Nacional. 

A presidenta nacional do PCdoB, deputada federal Luciana Santos, que participou do encontro, disse que a reunião foi importante para unificar o comportamento da base do governo e para garantir a governabilidade. “Nós debatemos sobre a necessidade de 'coesionar' a base e ficarmos atentos a uma agenda que deve ser mais propositiva, em que nós precisamos dar mais visibilidade ao plano de exportação que deve garantir a retomada do crescimento e montar uma contraofensiva no debate de ideias, procurando esclarecer o que que está acontecendo no país, porque afinal de contas essa é a principal ferramenta que todos nós, que militamos nas ruas, aprendemos a fazer”. 

Luciana explicou ainda que foram duas reuniões de trabalho que ocorrem nesta segunda-feira (3). Mais cedo, os líderes da base estiveram com o vice-presidente Michel Temer para preparar o início do ano legislativo (foto abaixo). A dirigente comunista disse que esteve em discussão as pautas do Congresso. “Nós discutimos os projetos de lei que impactam no orçamento da união e também que é preciso avaliar caso a caso – para termos um comportamento que não prejudique o esforço para equilibrar o orçamento da união – e tratamos também da necessidade da base de se comportar de maneira mais coesa, na perspectiva de garantir a governabilidade”, afirmou. 

A presidenta do PCdoB lembrou da grave crise política que estamos vivendo, mas apontou que devemos prosseguir com o objetivo de desenvolver o país e fazer a inclusão social. 


"Nós passamos um momento muito crítico e grave da conjuntura nacional", movido por forças incomodadas, "mas não com a corrupção – porque nós sabemos que existe no país um peso e duas medidas –, em que deveriam estar sendo presos muito mais atores desse processo todo". 

"O que estamos assistindo é uma disputa eminentemente política, em que está em jogo um projeto do Brasil. Ou a gente afirma as conquistas sociais desse ciclo político iniciado com Lula em 2002, ou a gente retrocede ao tempo em que o país e suas principais ferramentas de indução do desenvolvimento como a Petrobras e o BNDES que só serviam para privatizar o patrimônio nacional", disse. 

"Esses entreguistas não cansam. Eles querem persistir no seu projeto político que é tornar o Estado mínimo, fazer que o estado brasileiro não cumpra a sua função precípua que é desenvolver o país e garantir a inclusão social. Nós debatemos isso e a necessidade de manter unida a base”, completou.




Do Portal Vermelho, com informações da Liderança do PCdoB na Câmara




Nenhum comentário:

Postar um comentário