quinta-feira, 1 de outubro de 2015

EDUARDO CUNHA VIRA PÓ, E AÉCIO, SALTITANTE, PREPARA O CANUDO




Aspirador

Nunca, na história do nosso Congresso, sua imagem causou tanta  vergonha ao nosso país, dentro e fora dele, quanto nestes últimos 12 mêses.

Nem mesmo no tempo da famigerada ditadura essa imagem conseguiu ser igual ou pior que a atual, com as duas casas transformadas na maior concentração de bandidos por metro quadrado do mundo.

A Câmara e o Senado são presididas por dois políticos de passados horripilantes e de presentes assustadores, e acolhe "celebridades" como o derrotado candidato Aécio Neves, ovacionado por dezenas de milhares de mineiros em pleno Mineirão com o coro "Aécio cheirador"; o entreguista da Petrobras e lider do Trensalão paulista Zé Cerra; o golpista internacional Ronaldo Caiado que fugiu da Venezuela após tentar aplicar, de dentro de uma van, um golpe no país vizinho; o sem força e indiciado Paulinho da Força; o caçado caçador de marajás Fernando Collor, enquadrado pelo Procurador Geral da República Rodrigo Janot, para delírio dos que viveram seu trágico e curto governo federal; o Aloysio 300 mil Nunes, golpista de primeira linha, sempre pronto a seguir o que lhe determina o "borra calças" FHC; o golpista Carlos Sampaio; o caçado ressuscitado, porta-voz do ódio e golpista de plantão Cássio Cunha Lima; o moralmente desqualificado, agressor contumaz de mulher e das minorias Jair Bolsonaro; o recebedor de propina José Agripino Maia, mais conhecido no Rio Grande do Norte como "a galega do Alecrim"; o fugitivo das urnas pernambucanas acolhido pela zelite paulistana e também golpista Roberto Freire; e mais uma cambada de deputados - da Paraíba ao Acre - que tiveram suas campanhas bancadas com recursos de Eduardo Cunha, conseguidos, hoje se sabe, através de achaque junto a Diretoria Internacional da Petrobras.

Caçado e assustado

Caçado na Suiça e já sem coragem para sair do país, Eduardo Cunha aguarda que as instituições brasileiras ajam com a mesma coragem e dignidade para poder virar pó, enquanto Aécio, de canudo em punho, saltita alegremente pela fartura de carreirinhas que terá para fazer entre o Rio e Behozonte, em "viagens" semanais com dinheiro público.

Esse é o Congresso cuja maioria deseja ver pelas costas nossa digna Presidenta da República.

Essa é a corja de malfeitores que pretende comandar, no grito, os destinos do nosso Brasil.




Nenhum comentário:

Postar um comentário