sábado, 5 de dezembro de 2015

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA EM PERNAMBUCO AUTUA EMPRESAS QUE USAVAM NO LEITE, SODA CÁUSTICA, ÁGUA OXIGENADA, URINA E BACTÉRIA CAUSADORA DA MENINGITE. POLÍCIA FEDERAL DEFLAGRA "OPERAÇÃO LONGA VIDA" PARA INVESTIGAR A FRAUDE CRIMINOSA






Produto também teria ácido lático e bactéria causadora da meningite, diz PF. Indústrias são de Pedra, Bom Conselho, Belo Jardim e São Bento do Una.

G1


A Polícia Federal fez buscas na manhã desta sexta-feira (4) em empresas suspeitas de adulterar leite industrial produzido no Agreste de Pernambuco. A "Operação Longa Vida" investiga a fraude em laticínios localizados em Pedra, Bom Conselho, São Bento do Una e Belo Jardim. Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão e vários de condução coercitiva. Amostras do leite foram recolhidas.


"As investigações começaram em março deste ano quando o Ministério da Agricultura em Pernambuco, através do seu Serviço de Inspeção e Sanidade Animal – SISA, então chefiado pelo Médico Veterinário NAHÔR GUEIROS MALTA JÚNIOR,  identificou após autuações administrativas vários produtos e seus derivados de leite com suspeita de adulteração, o que também era queixa de vários consumidores que relatavam problemas com os produtos com cheiro e alteração na sua composição", diz a PF.


O produto estaria com água em excesso e teria na composição soda cáustica, água oxigenada, urina, álcool etílico, sacarose, ácido lático e a bactéria causadora da meningite (Neisseria meningitidis), segundo a assessoria de imprensa da PF. Além do leite, existe suspeita de contaminação em queijos e manteigas. "A Justiça Federal em Garanhuns, onde o inquérito tramita, não autorizou por ora a divulgação dos nomes das empresas investigadas", informa a polícia.





Nenhum comentário:

Postar um comentário