sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

MOLEQUE GOLPISTA, FHC TENTA JUSTIFICAR IMPEACHMENT COM ALTA DA BOLSA





Famoso por "borrar" as calças quando as coisas apertam, FHC mela sua biografia definitivamente com o título de GOLPISTA.




O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso tentou justificar o golpe contra a presidente Dilma Rousseff com o vai e vem na Bolsa de Valores, registrado após a aceitação do pedido de impeachment pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
Segundo ele, as altas na Bovespa são uma espécie de sinal emitido pelo mercado financeiro pela preferência do afastamento de Dilma. "Eu vi que o mercado reagiu subindo, o que significa que prefere que haja o impeachment", disse.
FHC avalia que as próximas semanas serão "tensas no Brasil". "O processo de impeachment é difícil para o País", comentou. O tucano está em viagem por Lisboa para participar de um debate sobre o futuro mundial na Fundação Champalimaud.
Na opinião de FHC, a ação de Cunha marca "um grande debate sobre a viabilidade política" do processo, que, segundo ele, "também é preciso discutir com a população". "Se o sentimento se generalizar, a presidente terá muita dificuldade de evitar o impeachment", disse.
Ele disse ainda que o PSDB deverá votar a favor do impeachment. "Acho que provavelmente a votação (do PSDB) será favorável ao impeachment". 
Durante o governo do ex-presidente tucano, as bolsas registraram quedas recordes, em razão do fato de o Brasil ter ficado sem reservas e ido três vezes ao FMI.



Nenhum comentário:

Postar um comentário