domingo, 11 de setembro de 2016

Postado no Facebook em 1º de Março de 2016 - PERSEGUIÇÃO A LULA MOSTRA QUE NÃO HÁ MAIS DEMOCRACIA NO BRASIL.







31 de julho
#PrimeiramenteFotaTemer

PERSEGUIÇÃO A LULA MOSTRA QUE NÃO HÁ MAIS DEMOCRACIA NO BRASIL.

"Tentar eliminar da vida política o único líder que ainda tem prestigio diante do povo brasileiro é tentar dar um derradeiro golpe na legitimação da política brasileira, para abrir espaço para aventureiros golpistas e para salvadores fascistas da pátria", adverte o colunista Emir Sader, sobre a campanha movida por setores da mídia e do Judiciário para rapidamente condenar o ex-presidente Lula em segunda instância, impedido que ele possa concorrer novamente à presidência da República; "Se não gostam do apelo do Lula à ONU, deem a demonstração de que ainda ha democracia no Brasil, deixando que o povo se pronuncie livremente sobre quem querem que dirija o País"


Rodolfo Vasconcellos
Rodolfo Vasconcellos 17 de junho
CANSADOS DE PROCURAR EM VÃO UM MOTIVO QUE JUSTIFICASSE A PRISÃO DO EX PRESIDENTE LULA, PROCURADORES CHEGAM AO ENTENDIMENTO DE QUE NÃO EXISTEM QUAISQUER INDÍCIOS QUE JUSTIFICASSEM ESSA MEDIDA.

Os procuradores da República estão decididos a agir com a cautela que seus colegas estaduais paulistas não tiveram. Primeiro, por razões técnicas: não existem, no entender deles, indícios que justifiquem a prisão do ex-presidente. Ele não chegou a intimidar testemunhas ou mover dinheiro no Exterior, nem tentou eliminar provas, como ocorreu com outros réus da Lava-Jato, ponderam.

Os procuradores acreditam que o único caso que Lula responde e que poderia justificar, em tese, um pedido de prisão seria o da tentativa de nomeá-lo ministro, feita pela presidente Dilma antes de ser afastada do cargo.
O fato foi interpretado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, como tentativa de interferir nos rumos da Lava-Jato: a nomeação para o ministério daria a Lula foro especial, longe da 13ª Vara Federal de Curitiba, onde o juiz Sergio Moro tem sido ágil em prender e condenar.

Mas o principal indício de que a nomeação era “proteção” a Lula, um diálogo telefônico entre ele e Dilma interceptado pela PF, acaba de ser invalidado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Isso enfraquece o argumento de que Lula interferiu na Lava-Jato e, mais ainda, o embasamento para um pedido de prendê-lo.


Rodolfo Vasconcellos
Rodolfo Vasconcellos 12 de março ·
POR QUE LULA DEVE SER MINISTRO

Por que alguém progressista se decepcionaria com Lula se ele aceitasse ser ministro?
A resposta padrão é mais ou menos esta: Lula ganharia foro privilegiado e se livraria das garras de Moro, mas mostraria medo. Ficaria claro, para muita gente, que ele tem algo a esconder.
Ora, ora, ora.
Não poderia discordar mais.
Se Lula estivesse numa disputa com Mujica ou com o papa Francisco, eu oncordaria.
Mas ele está medindo forças – involuntariamente – com forças que lembram não Mujica, não Francisco, mas Al Capone.
Você tem que jogar o jogo conforme seu adversário, e não de acordo com seus sonhos. Esta é a realidade. Pode não ser idílica, ou utópica, ou romântica, mas esta é a única realidade que temos.
Avalie os escrúpulos e o caráter dos que estão do outro lado. A Globo e a família Marinho, Aécio, FHC, a Veja e os Civita, a Folha e os Frias, Moro e a PF, e isso para não falar dos Eduardos Cunhas e dos Conserinos.
Eles querem conservar seus formidáveis privilégios, e para isso buscam loucamente um golpe sob os pretextos mais exdrúxulos.
Desde a saída dos resultados, a vitória de Dilma é contestada da maneira mais infame possível.
A desculpa A não colou? Vamos para a B. Também ela não vingou, passemos para a desculpa C. E nisso foi um alfabeto inteiro de pretextos que escondiam uma única coisa: um golpe. Um crime de lesademocracia, que jogaria, ou jogará, o país mais de meio século para trás,
Contra predadores, e é disso que se trata, você tem que ajustar sua estratégia à índole dos inimigos.
Lula já errou demasiadamente nisso.
Por exemplo: FHC nomeou um amigo, para a Procuradoria Geral da República, o tristemente famoso Brindeiro, engavetador de qualquer coisa que pudesse embaraçar a presidência.
Lula se recusou a nomear uma réplica de Brindeiro. Coloou o primeiro da lista que lhe foi passada pelos Procuradores.
Deu no que deu.
No STF ele fez o mesmo. FHC indicou juízes como Gilmar Mendes. Uma das primeiras indicações de Lula foi Eros Grau, de conhecida simpatia pelo PSDB (fez campanha por Aécio em 2014).
Mais que republicanismo, isso é ingenuidade, é tolice, é não enxergar do que são capazes os que detestam você.
A direita prega para os rivais um republicanismo que ela jamais praticou.
A hora dura pede ousadia, pede inovação. Lula como ministro é uma resposta a quem deseja apenas tirar Dilma do jeito que for, e impedir que Lula concorra em 2018.
A reação popular seria esta, os que detestam Lula continuariam a detestá-lo, os que o amam continuariam a amá-lo.
Que as urnas digam, em 2018, qual desses grupos é maior.


Rodolfo Vasconcellos
Rodolfo Vasconcellos 1 de março ·
AO NÃO DEPOR, LULA MOSTRA QUE NÃO É ASSUSTADO COM COVARDES

"Ao se recusar a prestar depoimento ao procurador Cassio Conserino, que foi autorizado a investigar o triplex do Guarujá numa decisão contraditória do Conselho Nacional do Ministério Público, Lula tomou uma decisão exemplar de resistência contra abusos cometidos pela Lava Jato. É um gesto excepcional numa situação de exceção escancarada", comenta Paulo Moreira Leite, colunista do 247; para o jornalista, a atitude coloca, ainda, "o debate sobre a Lava Jato no plano adequado" e "envia uma mensagem clara ao país": "Há muito tempo se pode demonstrar que a operação deixou de ser uma investigação necessária contra denúncias de corrupção na Petrobras. Tornou-se uma ação de caráter político e seletivo, destinada a perseguir e lideranças ligadas ao Partido dos Trabalhadores e aos governos Lula-Dilma e seus aliados".

Nenhum comentário:

Postar um comentário