domingo, 11 de setembro de 2016

Postado no Facebooke em 02 de janeiro/2016 - EU ACUSO AÉCIO e O MORTO QUE ANDA - TEXTO DE PAULO MOREIRA LEITE





Rodolfo Vasconcellos 17 de junho/2016
 
O MORTO QUE ANDA - TRECHO DA CARTA A AÉCIO, DE PAULO MOREIRA LEITE.


Lembro você fazendo uma campanha à base da palavra corrupção contra Dilma.

Você se comportava como um cidadão acima do bem e do mal.

Uns poucos sabíamos que era uma mentira mantida pelos barões de imprensa. Eles simplesmente mandavam não publicar nada que afetasse sua imagem de homem de elevados princípios morais.

Mas agora seu “esquema” é de domínio amplo, geral e irrestrito. A já histórica delação de Sérgio Machado citou-o não uma, não duas, não três — mas quarenta vezes.

Machado disse que lhe deu os meios para financiar a campanha de 50 deputados, quantidade suficiente para lhe dar a presidência da Câmara no final dos anos 1990.

Isto faz de você um elo entre seu mentor, FHC, o homem que comprou os votos para poder ser reeleito, e Eduardo Cunha, que também financiou a campanha de deputados e com isso virou, como você, presidente da Câmara.

Outros delatores também mencionaram você. Delcídio, por exemplo, falou de Furnas. Sua irmã, Andrea, foi outro nome frequente. Uma das coisas que ela fez foi, quando você governava Minas, transferir dinheiro público para os veículos de mídia da família.

Caro Aécio: isto é indecente. Mas ninguém lhe cobrou. E é fácil de entender: você destinava uma bolada publicitária à Globo, e os Marinhos pensam nisso e só nisso.

Você está em todas.

Isso quer dizer que você, políticamente, é um morto que anda. Todas as denúncias serão lembradas em qualquer debate do qual você participe. E você não terá resposta. Sua campanha girou em torno da corrupção dos outros. O problema agora é sua própria corrupção.

Rodolfo Vasconcellos
Rodolfo Vasconcellos 7 de janeiro/2016
 
MESMO NA OPOSIÇÃO, O BANDIDO AÉCIO NEVES RECEBEU ATRAVÉS DE SÉRGIO GUERRA 10 MILHOES EM PROPINA DA PETROBRAS. IMAGINA SE ELE FOSSE GOVERNO!...


A denúncia sobre os R$ 10 milhões entregues ao senador e ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra, que morreu em 2014, voltam à tona com um novo delator da Lava Jato. Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, foi também quem denunciou que houve denúncia de R$ 300 mil paga a Aécio Neves (PSDB-MG).

"José Janene falou claramente o seguinte: 'A CPI terminou em pizza'", disse Ceará sobre o ex-deputado do PP morto em 2010, segundo ele, um dos cabeças do esquema de corrupção na Petrobras. A declaração foi feita em um dos 19 depoimentos concedidos pelo delator entre 29 de junho e 2 de julho do ano passado.

A denúncia já havia sido feita pelos primeiros colaboradores da investigação. A primeira vez foi revelada em agosto de 2014 por Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, que disse que o dinheiro havia sido providenciado pela empreiteira Queiroz Galvão. Depois, o doleiro Alberto Youssef confirmou o repasse.

Rodolfo Vasconcellos
Rodolfo Vasconcellos 2 de janeiro/2016
 
Texto de Paulo Moreira Leite


Eu acuso Aécio.

Um homem que:

Constroi um aeroporto privado com dinheiro público;
Coloca recursos do contribuinte mineiro, como governador, em rádios da própria família;
Não se envergonha de, sendo político, ter rádios, num brutal conflito de interesses;
Faz uso pessoal do avião do Estado de Minas, como se houvesse vôo gratuito;
Nomeia fartamente parentes e amigos para a administração pública e depois ousa falar em meritocracia;
É capaz de apoiar Eduardo Cunha, em nome do impeachment, mesmo depois de conhecidas as avassaladoras provas contra ele fornecidas pelos suíços;
Jamais teve a hombridade de aceitar a derrota nas urnas e, por isso, se pôs a conspirar contra a democracia desde que saíram os resultados como um golpista psicótico;
Dá como comprovadas quaisquer acusações contra seus adversários, por mais frágeis que sejam;
Tem a ousadia de recusar um teste de bafômetro como se estivesse acima da lei que rege os demais brasileiros;
Recebe dinheiro dos contribuintes para atuar como senador e não devolve com um único projeto aprovado;
Aceita uma boca livre em Nova York de um banqueiro como André Esteves, e que em sua lau de mel hospedouse na suite ao lado (inserção do blog);
Não poupa esforço pelo financiamento privado de campanhas mesmo quando é sabido que esta é a origem maior da corrupção e que foi daí que surgiram ganguesteres como Eduardo Cunha;
Tudo isto posto, e a lista poderia seguir muito adiante, por que este homem não poderia fazer pressão para receber dinheiro de propina segundo delação homologada no SFT.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário