domingo, 11 de setembro de 2016





Rodolfo Vasconcellos 17 de julho/2016
 
#PrimeiramenteForaTemer


DATAFOLHA: "APENAS 14% APOIAM O TEMERÁRIO INTERINO"

Da folha:

Entre a volta da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) ao poder e a permanência do interino Michel Temer (PMDB), 50% dos brasileiros avaliam que, para o Brasil, seria melhor que o peemedebista continuasse no cargo até 2018. (…) 32% achariam melhor que Dilma retornasse ao Palácio do Planalto.

Os 18% restantes responderam “nenhum”, preferiram uma eleição, deram outras respostas ou disseram não saber.

Na primeira avaliação do governo Temer realizada pelo Datafolha em pesquisa nos dias 14 e 15 de julho, o interino tem, dois meses depois de assumir, uma taxa de aprovação similar à de Dilma antes de deixar o cargo: 14% consideram sua gestão ótima ou boa. No início de abril, 13% tinham a mesma opinião sobre o governo Dilma.

(…)

A pesquisa mostra também que o afastamento definitivo de Dilma pelo Senado é defendido por 58% dos brasileiros, e 35% se opõem à saída. Há ainda 3% que declaram ser indiferentes em relação à situação, e 3% não opinaram.

Em abril deste ano, quando consultados sobre o afastamento da petista pela Câmara dos Deputados, 61% defendiam o impedimento da presidente, e 33% eram contrários à medida.

Rodolfo Vasconcellos
 
DELATADO POR MACHADO, TEMER CANCELA PRONUNCIAMENTO QUE FARIA HOJE A NAÇÃO

Governo interino classifica a denúncia de Sérgio Machado de que Michel Temer teria pedido doação de recursos ilícitos para a campanha a prefeito de São Paulo de Gabriel Chalita
em 2012 como "muito ruim para a governabilidade"; delação já atrapalha os planos do presidente interino, que foi aconselhado a cancelar o pronunciamento à nação em cadeia de televisão e rádio, previsto para esta sexta-feira, com receio de panelaços; Machado foi preciso em suas acusações e diz que conversou com Temer na Base Aérea de Brasil, provavelmente em setembro de 2012, para acertar uma doação de R$ 1,5 milhão.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário