segunda-feira, 15 de maio de 2017

POSSÍVEL DELAÇÃO DE PALOCCI ENLOUQUECE OS GOLPISTAS



Acordo com Palocci só será possível se envolver Judiciário de país estrangeiro.
Hierarca petista provavelmente operando com Emilio e Marcelo para ferrar tucanos de vez... Por isso o pânico de Gilmar e do pessoal de 1932.

Meus agradecimentos a Márcia Valle


ESPECULAÇÕES:




Gilmar Mendes e o STF concederam habeas corpus para Eike Batista e José Dirceu, duas semanas atrás, levando Palocci a, segundo notas da imprensa golpista, recuar na intenção de fazer delação premiada, como o petista insinuara a Moro em seu depoimento.

Palocci está preso em preventiva, ou tortura, há oito meses. E agora é oficial: Palocci já negocia... Seu advogado José Roberto Batochio agora afastado reconhece e diz claro: “Palocci não resistiu ao sofrimento psicológico que lhe foi imposto na Guantánamo meridional".

O advogado foi demitido por Palocci que alegou ter sido essa uma das primeiras condições para negociar uma colaboração premiada. Batochio também é advogado de Lula junto com o casal Cristiano e Valeska Zanin Martins...

Um dos fundadores do PT, amigo de Lula e médico mais chegado a administrar a coisa pública do que a ter paciência com pacientes, Palocci sabe, como italiano e esquerdista, que a Lava Jato quer Lula e que a Lava Jato rachou ao meio.

Marcelo Odebrecht também sabia que só interessava Lula.

O empreiteiro, preso em 2015 (completa dois anos encarcerado agora em junho), só confirmou o acordo de delação no início de dezembro passado. Como o foco do seu ódio se virou contra Aécio (a quem apoiara em 2014) e outros chefes tucanos, Marcelo e seu pai Emilio botaram o Judiciário da Suíça e dos States no acordo da delação.

Por que isso? Para, mesmo entregando umas palavras frágeis contra Lula, poder entregar de fato e direito, com provas materiais, cabais, os donos do golpe, que são do PSDB paulistano.

O envolvimento de procuradores da Suíça e federais americanos impediu que a Lava Jato impusesse um não vem ao caso, como sempre fez o inquisidor Moro diante de Youssef e todos os que tentaram em vão repetir o doleiro.

Ou seja, Marcelo e Emilio enganaram a Lava Jato, no sentido de que ela não poderia mais ser tucana. Os dois causaram o racha na operação golpista disfarçada de criminal.

Fachin soltou a lista das 77 delações, sim, e botou um monte de gente inexpressiva com pequenas doações oficiais, pequenas quantias de Caixa 1, fez isso apenas para embaralhar e dar mais tempo à grande mídia para preparar uma válvula de escape, criar um ritmo que não desequilibrasse tudo de uma vez.

Mas bastaram poucas semanas para a Lava Jato cair, a casa cair, a ficha cair. A Lava Jato rachou de vez. Gilmar começou a soltar torturados do Moro. E Fachin vira momentaneamente o Moro do Supremo.

O carnaval midiático de Moro contra Lula e as delações palavrosas dos últimos dias mal escondem as agressões de público entre magistrados e entre magistrados e procuradores. O caldo está entornando.

Mas como entra Palocci nesse imbróglio? Primeiramente, Fora Temer. E antes de qualquer coisa, Palocci precisa de uma chancela, precisa envolver um Judiciário estrangeiro no acordo de colaboração premiada para não virar refém de um velho segmento tucano que ainda viceja na Lava Jato curitibana.

Embora não tenha foro, Palocci deve atacar quem tem.

Especulo: Palocci vai trabalhar como e com Emilio para apressar a nulidade do golpe dentro da Lava Jato.

Emilio, em seu depoimento, disse sorrindo que todo mundo sabia que o esquema de financiamento dos partidos é o mesmo há 30 anos. Emilio disse de público que formou uma "joint venture" com três grandes empresas e mais a Globo para se dar bem na privataria do FHC, um mega lobby para obtenção de outros bons empreendimentos envolvendo Petrobras.

Palocci, ao fim de seu depoimento, na mesma linha de Emílio, disse ao inquisidor Moro que dispõe de provas envolvendo o setor de comunicação de massa e um grande banco privado. Como comentou Ciro Gomes esse episódio sem citar qual, um grande banco brasileiro só pode ser Bradesco ou Itaú. Palocci disse ao Juiz Não Vem Ao Caso que sua denúncia exigiria mais um ano de trabalho da força-tarefa e seria importante para o Brasil.

Todo mundo dentro do golpe se surpreendeu e se assustou com a oferta pública de Palocci. Só os tolos mais ingênuos pensam que Paloci vai derrubar Lula, Dilma e Dirceu. Estes três já foram derrubados e massacrados nesses três anos. Lula resiste por ser um líder especial, um caso excepcional à parte. E vai seguir crescendo.

Os nada ingênuos donos do golpe sabem que Palocci tem chumbo grosso contra os donos do golpe. E rapidamente, soltaram Dirceu, Eike e outros. Eles iam soltar Palocci quando Fachin deu um golpe no regimento interno e tirou a Segunda Turma de Gilmar da jogada. Foi uma desmoralização do STF como um todo.

Agora que Carmen bote ou não o caso Palocci no plenário. Moro mandou mensagem a Fachin pedindo que não soltem Palocci, dizendo que o seu principal torturado é um perigo e anunciando que o "já condenado" pela mídia e por ele será finalmente sentenciado daqui a poucos dias.

Ou seja, o inquiridor mandou um parecer que mais parece um decreto ao STF: Obedeçam-me.

Mas voltando ao futuro imediato de Palocci: o médico que trocou o cargo público para virar lobista só conseguirá realizar o que eu imagino se enredar a Lava Jato na chancela do Judiciário de uma democracia estrangeira. Provavelmente poderia ser numa primeira etapa a Suíça.

Mas também há espaços para Estados Unidos e México participarem do acordo.

Resumindo: Vai feder para FHC, para um um grande banco privado, num caso que envolve BNDES, propinas e a entrada triunfal do mexicano Carlos Slim na economia brasileira, onde já é dono de parte da telefonia e da televisão.

Comprou a Net da Globo para salvar a Globo de um endividamento sacana quando FHC desvalorizou o real em quase 50 por cento em 1999, dando mega lucro para os bancos privados e mega prejuízos para o BB. a CEF, o Marka Cindam e a Globo.

Ontem Paulo Henrique Amorim estimou ou insinuou que uma grande TV vai mudar de mãos e seus donos vão mudar de pais ou de status. Só 1 por cento acha que não é a Globo.

Mas como ficaria Lula na delação do amigo Palocci? Lula vai ficar como Lula, sempre morando em São Bernardo, e Palocci vai ser o novo mártir depois de Dirceu e Dona Marisa Letícia.

Nunca é demais repetir que Marcelo e todos os empreiteiros nunca disseram que discutiram grana para o bolso de Lula, nunca houve espaço para Lula discutir cifra com ninguém. Lula só discute política e economia política.

Quem discutia grana eram Dirceu e Palocci como lobistas ou consultores. E sempre foi grana para fazer política, nunca para enriquecimento ilícito como fazem tucanos e hierarcas do PMDB.

Será que tem algum fundamento essa especulação ??


*Autor desconhecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário