segunda-feira, 17 de julho de 2017

MORO É CONDENADO POR PARCIALIDADE E PARTIDARISMO POLÍTICO NO JULGAMENTO DE LULA



JURISTAS PELA DEMOCRACIA CONDENAM SERGIO MORO NO CASO LULA: "PARCIAL E POLÍTICO"
ORA, VOU MAIS LONGE. UM JUIZ, SEGUNDO SÓCRATES, DEVE: ESCUTAR COM CORTESIA, RESPONDER SABIAMENTE, PONDERAR COM PRUDÊNCIA E DECIDIR IMPARCIALMENTE. MORO PODERÁ UM DIA SER UM JUIZ COM ESSAS QUALIDADES, MAS SÓ SE ESTIVER JULGANDO SEU AMADO AÉCIO NEVES.
JULGANDO LULA ELE SE MOSTROU PEQUENO DEMAIS PARA JULGAR UM HOMEM DA ENVERGADURA MORAL E POLÍTICA DO EX PRESIDENTE.
COMETEU CRIMES CONTRA A NOSSA CONSTITUIÇÃO E O ESTADO DE DIREITO, MAS UM DIA PRESTARÁ CONTAS DOS SEUS ATOS À SOCIEDADE E, SÓ ENTÃO, SABERÁ O QUE SIGNIFICA A FORÇA DO POVO


Sentença de 9 anos e meio de prisão contra o ex-presidente, na avaliação da Frente Brasil Juristas pela Democracia, "expõe de forma clara a opção do julgador pelo uso do Direito com fins políticos, demonstrando nítida adoção do processo penal de exceção, próprio dos regimes autoritários, deixando a descoberto a fragilidade da técnica jurídica e demonstrando a insegurança que permeia os atos praticados nos processos promovidos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva"; "O magistrado, neste momento de déficit democrático, transforma a sentença penal proferida numa espécie de manifesto contra a corrupção, passando ao largo e esquecendo sua primordial função jurídica: decidir com imparcialidade", diz a nota do movimento, que destaca a "inexistência de provas minimamente razoáveis" para condenar Lula e ressalta que a decisão de Moro "ofende a Constituição"

Nenhum comentário:

Postar um comentário