terça-feira, 16 de janeiro de 2018

MORO E DALLAGNOL: QUANDO A IRA É O PAI DO MONSTRO



MORO E DALLAGNOL: A DESINFORMAÇÃO COMO FONTE DE IRA
"Lula foi preso indevidamente (condução coercitiva), sofreu uma devassa indevida, teve sua intimidade brutalmente violada, teve desrespeitado o seu direito de defesa mediante a tramitação de procedimentos sigilosos até mesmo para sua própria equipe de defesa, teve seu direito de defesa cerceado diante da negativa das provas requeridas pelos seus advogados e, sobretudo, foi julgado por um órgão judicial de exceção em Curitiba, sem direito a um julgamento justo e imparcial", diz o advogado Cristiano Zanin Martins, em novo artigo sobre as violações em série cometidas contra Lula.


Nenhum comentário:

Postar um comentário