sábado, 21 de março de 2009

Nós e Laços


... em compasso até sufocar



"Dás-me um fio
que eu fio
e desfio
em busca da essência.

Dás-me um laço
que eu faço
e desfaço,
com toda a paciência.

Dás-me um beijo
que eu vejo
e desejo,
ainda no ar.

Dás-me um abraço
que enlaço
em compasso,
até sufocar.

Os laços e os nós
que atámos em nós,
com tempo e empenho,
são rede segura
da fibra mais pura,
do mais puro engenho.

Com um fio que não rompe
e nem se corrompe
nas voltas da vida,
tecemos afectos,
cúmplices projectos,
‘obra’ garantida.

Com tais alicerces
que teço e teces
num plano comum,
nem sabemos bem,
de nós, quem é quem,
por sermos tão um".



Autor desconhecido.
Ganhei de Nadja, como recadinho de orkut.
.
.
.
.
.
.
.
.
.