sexta-feira, 18 de julho de 2014

Brasil gera 588 mil vagas formais em 2014 e com SALÁRIO MAIOR








O mercado de trabalho formal gerou 588.671 empregos com carteira assinada, um crescimento de 1,45% em relação ao estoque de dezembro de 2013, segundo dados do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (17). “A meta do governo é criar 1 milhão de empregos formais em 2014″, disse o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, ao apresentar os números.

Segundo o ministro, o número abaixo do esperado deve-se ao comportamento da indústria, setor que registrou em junho queda de 0,34% no número de novas vagas em relação ao mês anterior.


O ministro disse que o governo esperava melhor resultado, mas que, a partir de agosto, os números deverão ser mais expressivos na geração de postos de trabalho. "Certamente, vamos recuperar, a partir de agosto." 

Nos últimos 12 meses, o aumento foi de 763.499 postos de trabalho, correspondendo à elevação de 1,89%.

No período entre janeiro de 2011 a junho de 2014 , durante o governo da presidenta Dilma Roussef, já foi criado um total de 5.106.855 empregos, um crescimento de 11,59%.

Segundo o recorte por gênero, o crescimento real do salário médio obtido pelas mulheres (2,17%) foi maior o dos homens (1,81%). Com esse resultado, a relação entre os salários reais médios de admissão feminino versus masculino teve um aumento de 86,05% em 2013 para 86,35% em 2014.

O crescimento ocorreu nos sete dos oito setores de atividade econômica, com destaque para o setor de Serviços que gerou no ano 386.036 postos, saldo superior ao registrado no mesmo período do ano anterior (361.180 postos).

O setor Agrícola registrou no período a maior taxa de crescimento gerando 110.840 empregos formais, seguido da Construção Civil (73.343 empregos), a Indústria de Transformação (44.146 empregos), a Administração Pública (26.172 empregos), e os Serviços Industriais de Utilidade Pública (SIUP) (4.867 empregos).

O setor Comércio foi o único que apresentou queda no período com perda de 58.096 postos, decorrente do declínio do Comércio Varejista (-83.646 postos).




Pesquisa Datafolha aponta vitória de Dilma já no 1º turno





Dilma lidera pesquisa com 36% dos votos em todo o Brasil


Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (17) indica que a disputa pela Presidência da República não apresentou grandes mudanças em relação aos últimos números mostrados pelos institutos de pesquisa. Esta é a primeira sondagem a ser realizada após o final da Copa do Mundo no país.

Os números evidenciam que Dilma Rousseff tem 36% de indicação de votos. Em segundo lugar, está Aécio Neves, com 20%; Eduardo Campos vem em terceiro, com apenas 8%, e Pastor Everaldo vem em último lugar com 3%. A pesquisa indica ainda o percentual de votos brancos e nulos - 13% - e de indecisos - 14%


Quanto à avaliação do governo, os números mostram que 32% consideram o governo da presidenta Dilma ótimo ou bom; também é de 32% o percentual de entrevistados que acham o governo regular e apenas 29% cravaram ruim ou péssimo. 

O Datafolha ouviu 5.377 eleitores em 223 municípios na terça (15) e quarta-feira (16). O levantamento foi encomendado pela Folha em parceria com a TV Globo.