quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Lucia Hipóito Embriagada Chama a Presidenta Dilma de Desmoralizada






.
.
.
.
.
.
.

Vai uma aí?!...

A biriteira não suporta mulheres sóbrias como a Presidenta Dilma Rousseff.
.
.

Em seu comentário de agora há pouco na Rádio que toca meia notícia,  a consumidora Lúcia Hipólito – mais conhecida como HipoLitro – desbocou toda a sua inveja contra a presidenta Dilma, nomeando-a, mais de uma vez, de desmoralizada: “Nunca se viu um Presidente da República mais desmoralizado do que essa presidente Dilma”. Disse cambaleante, já nas primeiras horas da manhã.



A ira, deve-se à baixa estima da dependente química que, ao perceber que sua carreira "contra" o jornalismo caminha destiladamente para o fim, não se conforma com o sucesso de Dilma nas pesquisas de opinião dentro do Brasil, nem com sua ascensão no cenário internacional onde ocupa posição de destaque entre os líderes mundiais.



Já o comentário deveu-se às palavras do ministro do trabalho que, ameaçado pela oposição de ser o próximo a ser demitido, retrucou: “Só saio do ministério à bala, e de grosso calibre.” O ministro fazia alusão a seus acusadores, e não à Presidenta Dilma. Mas bastou para que essa representante do pior jornalismo do Brasil passasse no boteco logo cedo e destilasse sua inveja contra a Instituição da Presidência da República. Nunca a ouvi falar qualquer palavra contra o “ilustre” Silvio Berlusconi - que por sinal, caminha para o sepultamento político - ou qualquer outro malfeitor brasileiro lotado em Brasília.



Mais uma vergonha para as organizações Globo, à qual pertence a CBN.  
.
.
.
.
.
.
.

Deputado Renan Filho Anula Gol Legítimo de Romário

.
.
.
.
.
.
.
.

Romário volta a detonar Valcke e Teixeira e pede cadeia para envolvidos com ‘corrupção da Copa’, mas vê seus gols anulados covardemente pelo presidente da comi$$ão, Renan Filho - prestaram atenção ao nome? - que desobrigou os dois larápios a responderem questões constrangedoras... Só mesmo no Brasil!

.


O ex-jogador e atual deputado federal Romário continua como a maior voz de protesto contra a Copa do Mundo de 2014. Nesta terça-feira, ele foi incisivo nos questionamentos a Jerome Valcke, secretário gera da Fifa, e a Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do Comitê Organizador da Copa, em audiência na câmara.

.


Mas foi em entrevista ao Bate Bola 2ª edição da ESPN Brasil que o Baixinho foi ainda mais crítico com relação à dupla Valcke-Teixeira e aos demais envolvidos com a Copa de 2014.

.


“A gente tem que torcer, como brasileiros, para que todas essas pessoas que foram citadas no meio dessas corrupções, no mínimo sejam presas até 2014”, afirmou o melhor jogador da Copa do Mundo de 1994.

.


Ao ser questionado sobre a atuação dos dirigentes de futebol no Brasil atualmente, o Baixinho não aliviou. “Na verdade é o seguinte: o ladrão, o corrupto, o que não presta, para o brasileiro é o político. Tem muitos colegas que realmente eu posso afirmar que estão dentro deste pacote. Mas no que se refere a dirigentes de entidades, clubes e federações no nosso futebol brasileiro, infelizmente eu tenho que afirmar que a cada dia essa corrupção, os roubos e falcatruas existem e vão aumentando de tamanho. O negócio no Brasil está realmente muito feio”, disse.

.

.




O deputado revelou ainda uma certa decepção com a sessão da Câmara nesta terça-feira. Romário afirmou que se sentiu boicotado pelos companheiros, que não foram tão incisivos quanto ele nas perguntas a Valcke e Teixeira. O Baixinho disse, ainda, que suas principais questões ficaram no ar.
.

“Em relação a alguns colegas que fazem parte da comissão, sendo bem sincero, eu não esperava nada de diferente porque muitos deles tiveram as campanhas bancadas pela CBF, até pela Fifa, então eles estão ali para cumprir o papel de defender CBF, Fifa e quem banca todos eles”, comentou Romário.
.

“Já em relação a CBF e Fifa, eles não têm a mínima capacidade de me decepcionar. Eles carregam isso há muitos anos. Não vai ser hoje, muito menos na comissão, que eles vão se redimir. As perguntas que eu fiz foi as que o brasileiro queria ouvir. Mas eu já esperava que eles não fossem responder, porque eles têm medo de responder. Se eles dessem respostas mentirosas, eu iria contra eles. Mas eles como pessoas inteligentes e do mal, não responderam”, disse o ex-jogador.
.

Romário, que chegou a se referir à sessão da Câmara como “circo”, disse que continuará lutando por mudanças na gerência da Copa do Mundo no Brasil. “Vou lutar, brigar para que a Fifa não monte um Estado dentro do brasil e nem que esteja acima da soberania brasileira”, disse.

.
.
.
.
.
.
.