quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Enquanto Isso, no Congresso Nacional: “MAS, VOSSA EXCELÊNCIA TAMBÉM É BANDIDO!”

.
.
.
.
.
.
.
 Netos, Filhos, Pais, Avós... A parentalha  toda. Chega!... Ninguém aguenta mais essa canalhice.
.
.


Ontem à tarde (25/10/11), enquanto o Ministro dos Esportes tratava com os Senadores em uma das Comi$$ões daquela casa de malfeitores sobre a Lei da Copa, ACM Neto (aquele que  decresceu sonhando substituir William Bonner no Jornal Nacional), adentrou ao recinto de dedo duro em riste (sic)  - como sempre entra em cena - e disse que o bandido lá da outra sala chamara o bandido desta de ladrão. Houve, na ocasião, um tremendo burburinho, com senadores querendo sair do ambiente assustados com a possibilidade da Comi$$ão ser alvo do fogo amigo da imprensa, ou ver seus nomes entre os dos que já foram flagrados com a boca entupida do com dinheiro do povo brasileiro.
.

O congresso brasileiro (assim mesmo, em  minúsculo) é um exemplo para todo o mundo, de como deve haver sempre um clima de hipotética cordialidade e suposto respeito entre os que habitam o mesmo espaço, dando um show para as demais casas de detenção espalhadas por esse mundo afora. Principalmente se levarmos em conta que ali existe a maior concentração de salteadores por metro quadrado do mundo.
.

Existem homens probos habitando aquela imundície, mas são poucos, algumas dezenas apenas.
.

A maioria dos bandoleiros, ali taxados de Vossa Excelência, foi treinada por seus pais e avós que bazofiam com orgulho haver sido os pioneiros nas regras de degradação dessa jerarquia chamada política brasileira.
.

A sociedade brasileira nauseia diante do monitor com essa tragicomédia de final sempre previsível, personagens comuns e crimes horripilantes reapresentada à exaustão, pelos Alvaros, Netos, Joses (do Maranhão, do RGN,...), Renildos, Cassios (e demais protegidos do STF pela Lei da Ficha “Limpa”), ACM's, Arrudas, Barbalhos, Jeffersons...
.

PUXA VIDA!... CHEGA DE REPRESENTAÇÃO!
.

Queremos que essa minoria digna se arme da sociedade que não lhes negará apoio irrestrito como tem feito com a Presidenta Dilma, e lute escancaradamente contra essa maioria que, às escondidas, ri com escárnio do povo e das instituições brasileiras, enquanto prega e estimula o crime, no atacado e no varejo, garantindo impunidade com suas Leis repletas de brechas por onde poderão passar seus apaniguados, guiados por qualquer “bom” advogado .
.

Ontem à noite, um dos representantes mais asquerosos daquela casa, e também presidente de uma das suas  Comi$$ões e relator do Projeto de Lei do Sigilo Eterno, Fernandinho Collor de Mello, assistiu estarrecido sua emenda ao Projeto para que alguns dos documentos tivessem sigilo eterno ser derrubada tanto por membros da sua facção quando de outros de bandos contrários.
.

De passado sujo, citado pela imprensa como envolvido em crimes de diversas especialidades, esse ganguester, finamente travestido de bandido, apresentou substitutivo ao Projeto criando a possibilidade de “prorrogações ilimitadas” desses documentos secretos. Ao ser contestado, arregalou os olhos e esbravejou: “Em nenhum texto do nosso substitutivo vão encontrar o termo sigilo eterno.”
.

Como sempre agiu, esse psicopata continua achando que ainda pode aplicar os golpes consagrados na campanha do segundo turno para a Presidência da República como por exemplo o slogan de que acabaria com os marajás do serviço público.
.

Eleito por conta dessas mentiras e de outros golpes baixos e abomináveis, demitiu milhares de servidores públicos, jogando-os na vala dos desempregados, impingindo-lhes de quebra a pecha de indignos perante suas famílias e a sociedade.
.

Esse “fino” bandido, que diariamente é tratado de Vossa Excelência pelos outros quadrilheiros, assiste hoje ao retorno completo e irreversível de todos os cidadãos que demitiu perversamente.
.

É uma pena que muitos desses combatentes tenham tombado antes de verem orgulhosamente seus nomes estampados no Diário Oficial da União como anistiados pelo Governo Lula.

.
.
.
.
.
.
.
.