terça-feira, 16 de outubro de 2012

Justiça Federal Condena Folha de S. Paulo a Pagar 73 Mi ao Governo Federal por Conluio Contra o ENEM/09







Justiça condena gráfica da Folha a pagar 73,4 milhões
ao governo




A Justiça Federal determinou que o consórcio formado pela gráfica Plural, do Grupo Folha, responsável por editar o jornal Folha de S.Paulo, terá de indenizar o governo em R$ 73,4 milhões em razão do vazamento da prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2009.

O ressarcimento será destinado ao Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), que na época teve de recorrer emergencialmente a novo contrato com entidades para repetir a aplicação da prova.


A Justiça Federal determinou prazo de cinco dias para o pagamento da indenização pelo consórcio. O descumprimento da decisão resultará na penhora de bens para garantir o pagamento da dívida.

Em 2009, a aplicação da prova do Enem teve de ser anulada em razão do vazamento de exemplares do exame. A prova foi retirada da gráfica Plural, que funciona em Santana de Parnaíba, em São Paulo. Em setembro do mesmo ano, o circuito de segurança da gráfica registrou o momento em que um funcionário se retirou da gráfica com exemplares da prova debaixo da blusa. O suspeito tentou em seguida vender os exemplares a emissoras e jornais, mas só a Folha de São Paulo exerceu essa desonra, motivada pelo desejo cego de derrubar os governos de Lula, à sua época, e agora da presidenta Dilma.

Juntaram-se à Folha nessa sua nauseante empreitada, a Rede Globo capitaneada pelo “quinta coluna” do William Bonner (seu sobrenome de batismo é Boinamerd), a revista semanal Veja, o Estadão e mais um montão de menos “famosos” veículos da imprensa.
Os filhos do falecido Roberto Marinho prometem a William Boinamerd que ele será, em 2014 ou em 2018 – para ter mais chance – candidato do PIG (Partido da Imprensa Golpista) à presidência da república, o que o tem deixado tão deslumbrado, a ponto de solicitar a retirada da sua “amada” Fátima Bernardes da redação do JN, já que a ela ainda resta um pouco de honradez.