quarta-feira, 18 de outubro de 2017

ENROSCADO COM AÉCIO, GILMAR NÃO VÊ NADA DE MAIS NA DECISÃO DO SENADO EM DESRESPEITAR DECISÃO DO STF



Desmoralizados perante a Nação, agem como se tudo fosse extremamente normal. Apartamentos e casas apinhadas de malas de dinheiro; gravações expondo o lado assassino de um senador; Habeas Corpus desavergonhados; um STF de rabo preso a um Congresso onde rasteja a maior concentração de bandidos por m2 do mundo.

A decisão do Senado que derrubou o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB) cargo, determinado pelo Supremo Tribunal Federal, foi uma decisão "absolutamente normal" para o ministro Gilmar Mendes; "Acho que a crise é uma tempestade em copo d'água. Eu estou vendo vocês na imprensa excitados com isso, ah, porque desautorizou o Supremo... A constituição prevê isso", disse Gilmar; Aécio foi denunciado em junho pela Procuradoria-Geral da República por corrupção passiva e embaraço a investigações, acusado de aceitar propina de R$ 2 milhões do Grupo J&F, repassada por um executivo do grupo a um primo do tucano e a um auxiliar parlamentar.