quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Milícias de extrema direita tentam impedir trabalhos no Congresso






O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) denunciou, na tribuna da Câmara e em entrevistas à imprensa, a atuação organizada de “milícias de extrema direita” para impedir o funcionamento do Congresso Nacional nesta semana. O parlamentar identificou os responsáveis pelo grupo Revoltados Online, Marcello Reis e Mauro Scheer, como líderes do tumulto na galeria da Câmara que suspendeu a sessão conjunta do Congresso na noite de terça-feira (2). 

Reis e Scheer foram protegidos por deputados da oposição, que impediram os policiais legislativos de retirarem os baderneiros da galeria. “As lideranças que estão criando essa situação no Parlamento são integrantes de um dos principais grupos de extrema-direita, de inspiração neofascista, uma verdadeira milícia, que são os Revoltados Online. Trata-se de uma organização criminosa que responde a vários processos e inquéritos por calúnia, injúria e difamação, além de homofobia e racismo”, afirmou Pimenta.


A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), em discurso na sessão do Congresso Nacional, nesta quarta-feira (3) repercutiu e manifestou apoio ao deputado Paulo Pimenta. Ela, que foi vítima de xingamentos dos manifestantes, confirmou que os proprietários desse site Revoltados On Line, ou seja, Marcelo Cristiano Reis e Ricardo Gama, têm em seus currículos vários processos, vários julgamentos e várias condenações. 

Uma condenação, diz a senadora, refere-se a uma ofensa feita a uma deputada estadual – uma mulher – do Rio de Janeiro. “E sabem por quê? Está dito aqui: Ricardo Gama também foi processado pela deputada estadual do PDT do Rio de Janeiro, Cidinha Campos, por tê-la chamado de vagabunda.”

“Eu quero dizer que a denúncia feita pelo deputado Pimenta será reforçada por nós e que vamos solicitar que seja capturado o som de lá de cima, para que as providências sejam tomadas nas instâncias corretas”, afirmou a senadora.

Durante toda a quarta-feira (3), Marcello Reis postou fotos ao lado do cantor Lobão, pedindo doações em dinheiro e divulgando contas bancárias para dar continuidade à “guerra entre o bem e o mal”.



Calúnias e ofensas



Paulo Pimenta, que é gaúcho, lembrou que o grupo Revoltados Online” foi responsável por criar e difundir uma calúnia a respeito do incêndio ocorrido na casa noturna Kiss, de Santa Maria (RS), que causou a morte de 242 pessoas em janeiro de 2013. 

“Eles espalharam a notícia falsa de que eu era o dono da boate e que a presidenta Dilma teria ido à cidade para abafar as investigações. Disseram ainda que a boate Kiss era uma fonte para irrigar os cofres do PT, uma coisa totalmente absurda, uma mentira escabrosa, típica da ação dessas milícias virtuais”, criticou o deputado, que é natural de Santa Maria.

O deputado informa que, numa das postagens na página do grupo no Facebook, ontem, um usuário chegou a pedir que alguém desse “um tiro” no senador Renan Calheiros (PMDB-AL). “Nós estamos diante de uma organização criminosa. Esta, sim, é uma organização fascista, que responde a vários processos, que realiza atos de rua pedindo um golpe militar, que invade sites de deputadas para chamá-las de vagabundas e outras palavras como esta. Isto é nadmissível!”, protestou Paulo Pimenta.

As postagens dos Revoltados Online também divulgam contas bancárias e pedem doações financeiras para os atos que o grupo chama de “guerra entre o bem e o mal”.




Nenhum comentário:

Postar um comentário