quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA QUE VAI SABATINAR O URSO ABRAÇADOR ALEXANDRE DE MORAES É PRESIDIDA PELO CORRUPTO EDISON LOBÃO E TEM 8 SENADORES INVESTIGADOS PELA OPERAÇÃO LAVA JATO



O retrato do que há de mais degradado na política brasileira

O ministro da Justiça licenciado, Alexandre de Moraes, será sabatinado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado no dia 22 de fevereiro, segundo o presidente da CCJ, Edison Lobão (PMDB-MA). O relator da matéria será o senador Eduardo Braga (PMDB-AM).
 
Dos 54 senadores que irão sabatinar Alexandre de Moraes na CCJ, pelo menos nove estão sendo investigados pela operação Lava Jato, cujo processo ele será o revisor no Supremo Tribunal Federal, caso seu nome seja aprovado pelo Senado.  

São alvos de inquéritos da Lava Jato no Supremo os seguintes integrantes da CCJ: Jader Barbalho (PMDB-PA), alvo de três inquéritos na Lava Jato; Edison Lobão (PMDB-MA), alvo de dois inquéritos; Valdir Raupp (PMDB-RO), alvo de quatro inquéritos e de uma denúncia e Benedito de Lira (PP-AL) alvo de denúncia. Os seguinte suplentes também são investigados: Romero Jucá (PMDB-RR), alvo de dois inquéritos; Renan Calheiros (PMDB-AL), alvo de oito inquéritos; Fernando Collor (PTC-AL), alvo de seis inquéritos e de uma denúncia; Gleisi Hoffmann (PT-PR), alvo de um inquérito.

Além dos senadores investigados, a CCJ tem integrantes que já foram citados em depoimentos dados a investigadores da Lava Jato. É o caso dos parlamentares Eduardo Braga (PMDB-AM) e Aécio Neves (PSDB-MG) – ele chegou a ser investigado mas o STF arquivou o inquérito. Também há outros pedido de abertura de inquérito que ainda não foram analisados pelo Supremo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário