quinta-feira, 17 de setembro de 2015

O MOLEQUE BOLSONARO FOI CONDENADO. É POUCO...









“Conquistamos uma vitória. Pode até parecer pequena, mas não é. Quando um gesto de justiça afirma-se, vence a dignidade e cai derrotada a infâmia que tanto destrói.” Assim começa a carta aberta postada pela deputada Maria do Rosário (PT-RS), após o anúncio de que o também parlamentar Jair Bolsonaro (PP-RJ) foi condenado em primeira instância a pagar R$ 10 mil à deputada por tê-la ofendido em discurso no plenário da Câmara dos Deputados.

Há um ano, Bolsonaro declarou que “não estupraria” a deputada Maria do Rosário “porque ela não merecia”. No discurso feito no plenário e reproduzido na mídia, o que gerou vários protestos e críticas da bancada feminina, de outros deputados e dos movimentos feministas e sociais, Bolsonaro disse: “Ela não merece (ser estuprada] porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia. Não faz meu gênero. Jamais a estupraria”.



Na carta aberta, Maria do Rosário (foto acima) informa que “foi proferida sentença que condena aquele ato. A 18ª Vara Cível de Brasília sentenciou o deputado a pagar uma indenização no valor de R$ 10 mil, devido a danos morais causados por suas declarações discriminatórias e desrespeitosas. A juíza Tatiana Dias da Silva definiu ainda que o deputado publique a presente sentença em sua página oficial no canal Youtube, sob pena de multa de R$ 1.000,00”.


E acrescenta que “ainda aguardamos a sentença de outro processo, que corre no Supremo Tribunal Federal (STF), por quebra de decoro pelo parlamentar. Gostaria de aproveitar para agradecer aos advogados dr. Cezar Britto e a dra. Alana Diniz que atuaram voluntariamente nesta causa. Reafirmo que qualquer recurso a título indenizatório por danos morais será destinado imediatamente a organizações que atuem no combate à violência contra a mulher no país”.

Ao finalizar a carta, a deputada petista, ex-ministra de Direitos Humanos, declara ainda que “muitas mulheres todos os dias sofrem violências por atos e palavras. Não podemos esmorecer, pois temos a responsabilidade de mostrar caminhos de justiça, de fazer valer as leis que criamos, de buscar um mundo em que nenhuma mulher, nenhum ser humano, seja desrespeitado em sua dignidade”.

A líder do PCdoB na Câmara, deputada Jandira Feghali (RJ), também se manifestou sobre o resultado do julgamento, parabenizando a colega parlamentar: “Parabéns pela reação, Maria do Rosário Nunes! As mulheres do Brasil não podem ver impunidade na fala preconceituosa e de incitação a crime como a do condenado”.




De Brasília
Márcia Xavier


Nenhum comentário:

Postar um comentário